Sempre tem como piorar

18 de setembro de 2011

Mas olha, hoje é um domingo. Como sempre, entediante. Mas esse domingo está um pouco mais entediante que os outros. Motivo? Não sei direito, só sei que tá insuportável ficar em casa. E ficar em casa é o que eu tenho feito todo o fim de semana.

Desde que eu acordei (na verdade desde que eu fui dormir, ontem de noite) eu estou com meu pijama, e só tenho previsões que vou tirá-lo depois, quando for tomar banho. É tão mais prático, fácil e cômodo ficar de pijama, parece que não se tem problemas, ou então, mesmo que tenha problemas não dá pra resolver por que está de pijama (se você não entendeu essa parte, tudo bem, eu me enrolei e nem sei direito o que escrevi). Outra coisa boa de usar pijama: se te convidam tipo, muito rápido pra sair, você pode dizer simplesmente dizer que não dá, porque está de pijama. E isso é idiota, eu sei, mas eu usaria muito bem essa desculpa pra não sair, sem medo de ser feliz.

Vejamos o que temos até agora: eu, em casa, entediada e de pijama. Até aí tudo bem, esse é o domingo de sempre. O problema é: estou morrendo de dor de cabeça. Parece que tem um daqueles macaquinhos demoníacos batendo prato na minha cabeça e eu não posso evitar. É horrível, e estou assim desde que me acordei. Tentei ver filme (primeiro tentei ver "Meia noite em Paris", mas a qualidade era muito ruim e deu preguiça de ouvir musiquinha melosa de fundo. Depois tentei ver Star Wars, mas me lembrei que morro de sono quando vejo, então deixei para outra hora), mas meus olhos de alguma forma cansados não me deixaram e minha pobre cabeça explodindo também não. Quis ficar apenas ouvindo música, mas parecia como se algo martelasse em mim. Desisti de ouvir música também.

Em casa, entediada, de pijama e dor de cabeça. Mas tem como piorar. Nisso tudo, eu ainda resolvi ficar desanimada, ou triste, ou qualquer coisa parecida com ninguém-me-ama-sai-daqui-senão-leva-tapa. Fiquei descontando minhas mágoas nas pessoas (que também tavam tristes) aí ficou uma beleza. Mas enfim, passou.

Em casa, entediada, de pijama, com dor de cabeça e triste. Mas tem como piorar. Sim. Sabe como? Passando o domingo inteiro sozinha, completamente sem ninguém ao lado, sem comunicação. Pai e mãe saíram, irmã também. E eu? E EU, como fico?

Em casa, entediada, de pijama, com dor de cabeça, triste e abandonada. Melhor domingo não há. 
  1. Oi Marina,
    Será que você poderia me ajudar num desafio literário comentando o meu texto que está participando?
    http://lluaraq.blogspot.com/2011/09/depois-de-um-tempo-tudo-passa-o-que.html

    Beijão ;*

    ResponderExcluir

 

Follow by Email

Theme e conteúdo por Marina R. - © Marina's Journal 2011 ~ 2017