Livros e orquídeas

6 de outubro de 2011
Hoje foi mais um dia de caminhar loucamente por aí com minha irmã sem destino algum. Ok, tínhamos destino sim, que era o Conjunto Comercial, biblioteca pública, papelaria Brasil, qualquer loja que tivesse calça totalmente preta. Esse pelo menos era o plano inicial.

Nosso querido papai (me sinto criança falando "papai", então é legal) nos largou no Centro e... porque eu fui citar isso? Sei lá, não sei como poderia terminar a frase. Enfim.

Tá, chegamos lá, no Centro de Canoas obviamente, e fomos para a biblioteca pública, nosso primeiro destino. Por dois motivos: primeiro, eu tinha multa já de dois dias de um livro que li somente até a página 37 (de 500+ páginas). Segundo motivo é que eu amo ficar olhando os títulos de livros que tem lá, ficar folheando e comentando com a Natalia sobre, ficar muito tempo escolhendo qual livro eu posso levar pra casa (e muito possivelmente acabar não lendo todo).

Nessa história de ficar passando os dedos por cima de títulos e tal, encontramos uma coleção, posso assim dizer, bizarra. Uma coleção que certo que foi escrita por um carinha rico (ou quase isso) que só pensa em alta sociedade. E mulheres. E sexo. E machismo. E putaria. E criatividade para títulos tensos. Aproveitamos o momento e usamos a contra capa como modelo para nossas fotos. Mas depois de muito pensar, e também pensar sobre o porquê de alguém fazer e colocar títulos tão tensos num livro, acabei escolhendo o "Mário, que Mário?". Obviamente escolhi somente pelo título. Mas voltando pra de ônibus fiquei lendo esse livro e vi que é muito idiota. E por isso, bom.

Tá, esse foi o primeiro passo. Depois da biblioteca, Conjunto Comercial. "Mas por que Conjunto Comercial?" Aháá! por causa de um trabalho de fotografia. Tipo, tem que "reproduzir" com fotos uma reportagem que aconteceu recentemente e tal. E mano, eu sou muito burra, tipo, muito mesmo. "Por quê?" Porque eu eu levei a câmera SEM o cartão de memória, o que é praticamente inútil. O "praticamente", e não totalmente inútil, é porque se tem até 5 fotos com a memória interna. O que fiz? tirei 5 fotos, apenas. "Tá, mas o que tu foi fotografar?" Tem uma exposição de orquídeas até o dia 8, aí como vi uma reportagem sobre isso resolvi ir até lá. Legal que é uma reunião (?) de ORQUIDÓFILOS. Essa palavra me deu medo, mas enfim.

Não fomos na papelaria Brasil, esquecemos. E nem em qualquer loja que tivesse calça totalmente preta. Fomos pro Shopping, e comemos pastéis do tamanho da nossa cara. Sério. 

Acho que é isso. Não tenho assunto, então falo do meu dia, que não é lá grandes coisas.
  1. Livros e orquídeas combinam, pela beleza e pelo prazer. Marina, que legal sair de casa e não se preocupar com o tempo, andar por lugares que nos comprazem e ainda ficar numa biblioteca, adoro, me perco lá dentro e nem vejo a hora passar, como você, olho os títulos, me passam muitas coisas pela cabeça por conta deles. Que pena não registrar mais coisas por conta do cartão de memória. Obrigada por ir lá.

    ResponderExcluir
  2. HAHAHAHAHAHA
    pode não ser grande coisa mas eu morri de rir lendo! hahahahaha

    beijinhos!


    www.tastemycloset.blogspot.com

    ResponderExcluir

 

Follow by Email

Theme e conteúdo por Marina R. - © Marina's Journal 2011 ~ 2017