Carta.

11 de janeiro de 2012


Oi. To com dor no peito a umas duas semanas, é uma dor forte e que praticamente me mata. Essa dor fica mais forte quando eu estou abalada emocionalmente. Estou com medo, magoada, assustada. Sabe o gato da tua casa que quando as crianças chegam perto ele se encolhe porque sabe que vão jogá-lo pro alto e que não vão deixar ele em paz? Estou me sentindo assim. Sabe quando uma criança está com medo e se esconde quando faz alguma coisa errada e sabe que vai se ver com a mãe mais tarde? Acho que estou assim. Não, já sei como eu estou. Estou com uma dor no peito e que, para amenizar a dor, eu tenho que me abraçar em um canto e me auto socorrer. Me sinto sozinha, muito sozinha. Eu sei que tu tem a capacidade de me abraçar, então porque tu não me abraça? Parece que tu tá fugindo de mim, eu não quero isso e, ao invés de sair correndo atrás de ti e dizer 'não vá', eu me escondo em um canto e espero que tu olhe pra trás e lembre de tudo que passou e diga pra mim 'eu nunca vou te deixar, tu é tudo pra mim e eu vou ser o teu porto seguro até após o meu ultimo suspiro', algo que certamente eu faria por ti. Mas essa sou eu e não você. Eu só quero o nosso 'nós' de volta, eu não quero mais esse 'eu e tu' que eu já não suporto mais. Volta pra mim, volta. Eu te amo.
  1. Estava sentindo sua falta por aqui!

    E Parabéns pelo novo layout!
    Bem fofo!

    Abraço!

    ResponderExcluir

 

Follow by Email

Theme e conteúdo por Marina R. - © Marina's Journal 2011 ~ 2017