Violino - Anne Rice

30 de abril de 2012
A narrativa de "Violino" tem dois personagens de forte personalidade: Triana e Stefan. 

Triana é uma mulher de meia idade, envolta de dor, mas acostumada com ela. Fora casada, mas deixara seu marido escapar de suas mãos facilmente (primeiro para sua irmã mais nova, depois para outra mulher). Tivera uma filha, que morrera de câncer. Casara-se novamente, mas seu marido, portador de Aids, também viera a falecer. Órfã dos seus pais, culpa-se por isso. Sua irmã, desaparecida. Apaixonada por música desde criança, mesmo um tanto resignada por nunca ter conseguido tocar nada bem, acaba encontrando alento nela, pesquisando seus compositores favoritos, pesquisando e procurando conhecer um mundo que ela não podia participar. 

Stefan é um fantasma. Um encantador fantasma de um jovem aristocrata russo do século XIX, amigo e discípulo de Beethoven e Paganini. Um misterioso fantasma, que carrega consigo um violino raro, mágico, um verdadeiro Strad, que encanta a quem ouve. E é com esse violino que Stefan tenta seduzir Triana, depois enlouquecê-la com suas memórias tristes (memórias de ambos). Mas, mesmo o fantasma sabendo ler seus pensamentos, suas lembranças, Triana se mostra uma mulher mais forte do que aparenta, travando com ele quase que uma luta de passados entre os dois.

É um livro confuso de início, se demora um pouco para pegar o ritmo da escritora. É também muito detalhista,  mas não de uma forma tão material. No livro, cada gesto, cada coisa que interage na cena descrita tem algo de emoção, algo que represente ou que leve a relembrar algo. Vale lembrar que a história é contada em primeira pessoa, na voz de Triana.

Acredito que não seja um livro para todos. Tem poucos personagens, pouco história em si para ser contada. A narrativa gira em torno de um objeto, do amor verdadeiro da mulher e do fantasma para com o violino. Também tem uma escrita pouco verbal, sem muita ação. Mas posso dizer que gostei, sim. Nunca tinha lido nada da autora, mesmo tendo já ouvido muito sobre ela. Recomendo o livro, mas não custa relembrar o que eu disse no início desse parágrafo: talvez não seja para todos.

RICE, Anne. Violino. Rio de Janeiro: Rocco, 1999.
  1. Já conhecia a leitora, gosto muito da escrita dela. Comecei a ler alguns livros (Entrevista com Vampiro e O Vampiro Lestat)mas como não era meu, tive de devolver sem terminar de ler. A escrita dela é diferente, tanto por ser uma escrita mais de epoca, mas gosto de ler livros assim. Enteressei por esse livro, parece muito bom.

    ResponderExcluir

 

Follow by Email

Theme e conteúdo por Marina R. - © Marina's Journal 2011 ~ 2017