I just don't know what to do with myself ♪

13 de maio de 2012
Desenho de artes que fiz quando estava no terceiro ano (2010), e basicamente era pra desenhar o que mais gostava. Ainda gostava loucamente de Tumblr, não me julguem.

Estive pensando: nunca tive um propósito de verdade. E, quando eu digo “propósito de verdade”, me refiro aquele tipo de coisa onde tu estabelece um objetivo e arruma algum jeito para conseguir alcança-lo. O tipo de coisa que se tornaria fácil um roteiro de filme (ruim, mas poderia). Ou então tema de uma palestra empresarial sobre como crescer na vida e alcançar seus objetivos (dentro da empresa, é claro).

Sempre me perguntei coisas do gênero “pra quê eu sirvo, meu Deus?” ou então “tá, acabei mais uma etapa (interprete “etapa” como ensino médio, curso de inglês, informática, essas coisas), o que faço agora?”. Mas nunca consegui resposta nenhuma.

Isso me faz pensar que devo ter algum defeito, algo que me impeça de conseguir olhar mais adiante e dizer “quero que seja assim”, e realmente lutar por isso, seja lá o que seja. Não sei, é que é tão bonito olhar alguém que sabe o que quer, mesmo que não tenha certeza alguma se vai conseguir.

E eu não sei o que quero. Nunca soube, na verdade. Nunca tive gostos precisos, do tipo “eu amo vôlei”, “adoro dançar”, “as aulas de português são as melhores”. Não, para mim, tudo sempre foi “ah, eu gosto”, “hm, até que é legal”, e não procurava saber mais sobre. E depois que eu me liguei de como eu era (e ainda sou), notei o quanto isso é chato e o quanto isso dificulta ainda mais para eu me “encontrar”.

Eu sei, eu sei. Sou um tanto desligada do mundo, das pessoas. É mais fácil me ver falando com árvores do que com gente por aí. Mas acho que isso não tem muito a ver, tem?

Ok, isso soou um tanto depressivo e dramático, e bem, não é assim que me sinto, longe disso na verdade.

(A "verdade" talvez seja que eu misturo preguiça com dúvida e dá nisso o resultado. É que seria mais prático eu amar fazer alguma coisa desde pequena do que sair à caça agora que sou um pouquinho mais velha. Mas né, acho que nunca é tarde para descobrir coisas, ainda mais coisas que se pode gostar. Deve ser isso.)
  1. Oi! Marina, concordo
    plenamente contigo quando
    diz: "Nunca é tarde
    para descobrir coisas..."
    Todo dia temos a oportunidade
    de descobrir aquilo que nos
    encanta *-*

    Seu Blog é lindo!

    BeijoO
    www.modiceseafins.com

    ResponderExcluir
  2. Eu acredito que todos nós estamos aqui para um propósito. Seja ele bom ou ruim. E todos nós temos uma qualidade que reinará em nossa vida como um dom, que servirá como talento para os demais.

    O problema é que você ainda não descobriu o seu, mas um dia ele terá de aparecer. O meu eu acho que já sei, mas sabe quando você tem dúvidas de que aquilo não pode ser o que realmente você gosta? Pois é...

    A vida é uma caixinha de surpresas!

    beijo.

    delicadissima.com

    ResponderExcluir
  3. Disse tuudo u.u
    Sempre a tempo de descobrir novas coisas *-*
    Heey flor aceito sim o pedido de afiliação *--*
    Amei o blog, ele é divo u.u
    Bjão ♥
    PS: Tô seguindo...
    http://garotaimperfeita.tk

    ResponderExcluir
  4. Até hoje, com 30 anos, eu ainda me questiono e me angustio com essa necessidade existência de se afirmar como sendo alguma coisa... Diante de milhões de coisas no mundo, escolher uma, umazinha de nada para dedicar a vida é, pelo menos para mim, e ao que eu vejo para você, algo que beira o insuportável... Enfim... Ótima reflexão... E sobre o título, você escuta The White Stripes? Té mais! :-)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Escolher somente uma coisa que agrada é quase impossível (talvez não para alguns, mas acho que isso é quase exceção). E sobre White Stripes, eu curto o básico, nada que me faça fã ou perto disso, haha.

      Excluir
  5. Acho que eu não poderia ter lido outro texto, ou post, que eu me identificasse tanto assim como esse. Acredito que tudo tem seu tempo, da mesma forma que eu não encontrei um propósito e você também não, encontraremos - quem sabe, encontro ele ainda hoje e você daqui um mês? Sabe se lá se enquanto eu digito isso, você simplesmente bateu de frente com suas metas e eu ainda continuarei dois anos sem saber o que eu realmente quero?

    Quero dizer, vamos encontrar o nosso objetivo; mais dia ou menos dia. Também penso nas coisas como "ah, gosto disso" ou "poxa, isso é legal mas...", e aqui estou com meus objetivos temporários: fazer meu trabalho de microbiologia, estudar para a prova de biologia, filosofia e fazer meu esboço de sociologia. Bom, quando eu já tiver cumprido essas tarefas, cabe a mim encutir com outras né?! Pelo menos, enquanto não arrumo algo definitivo.

    Há taaaantas coisas pra você fazer, conhecer, experimentar, explorar - coisas boas, ok? São tantos caminhos a tentar, escolha um deles nem que seja aleatoriamente! Vai que dá certo, huh? Como você disse, nunca é tarde! Falei demais, rs, beijos!!

    http://tempestade-de-estrelas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Ah, eu me identifiquei bastante com seu texto! Também não faço muito ideia do que quero pra vida, do que gosto... E admiro as pessoas que sabem bem disso. Minhas melhor amiga é assim: Ela que passar no vestibular e ser médica, e depois de que eu a conheço ela vem batalhando por isso, estudando muito... e o melhor: Ela nunca tirou o foco de seu objetivo. Já eu sou o contrario. Crio vários objetivos pra mim, desisto rápido de todos eles e nem corro muito atrás de nenhum. Mas alguém me disse que a gente não deve se sentir culpado por não saber o que fazer da vida - Acho que ouvi isso naquele vídio "Proteto Solar" que o Pedro Bial narra, sabe? Enfim, prefiro acreditar que um dia a gente encontra nosso lugar no mundo, sem querer mesmo, assim por um acaso... Tomara. haha Adorei aqui, beijos!

    ResponderExcluir
  7. Adoreii seu blog e estou seguindoo..
    beijo.
    http://theworldteenager.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. A vida é como uma caixa de surpresa,
    cada dia tem uma novidade para nós encantar.

    Beijos, Bia.
    http://woman-decides.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Eu acho que se agente esta aqui tem algum motivo! cada um tem seu papel e uma finalidade.
    nunca fui o tipo de pessoa que sempre soube o que queria e que tinha um objetivo único mas sempre tracei metas importantes e acho que agente sempre muda de ideia e de meta independente da idade
    como uma frase bem conhecida: quem nunca muda de ideia é quem nunca as possuiu. beijo
    http://kelly-club.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Com certeza nunca é tarde. Tu só tem que achar o que tu gosta. Blogar parece ser uma das coisas, isso envolve escrever hehehe pode ser algo.
    E também, quantos anos tu tens? Dependendo da idade é difícil mesmo decidir o que se quer fazer. E com certeza de algo tu gosta, é só prestar mais atenção =D
    Só que tu que se faz na vida tem sacrifícios também, nada é só fácil e legal, tem que ter isso em mente.

    Beijos querida, gostei daqui.
    Bruna Reis
    http://desbravandohistorias.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Passando pra deixar meu carinho!!

    Tem post novo lá no ...

    http://calcinhasexy.blogspot.com.br

    Inté :*

    ResponderExcluir
  12. Deus de pequena eu sempre acreditei que ninguem nasce atoa, todos temos uma missão nessa vida, e com o tempo a vida nos mostra que lição temos que cumprir, por isso temos que ficar muito atentos, pois Deus sempre manda sinais e as vezes a gente nem nota sabe?
    eu ja cansei de questionar a vida, pq eu existo pq o mundo é assim, apesar que quase sempre vivo me perguntando esse tipo de pergunta, mas eu creio que um dia eu vou descobrir esse misterio todo hehe
    adore o blog viu? besitos

    http://rascunhosdasuuka.com

    ResponderExcluir
  13. Sempre fui (e ainda continuo sendo...rs.) criticado por não conseguir fazer apenas uma coisa/escolha por vez. Mas identifiquei-me com este post por justamente não amar algo específico, correr atrás dos amores repentinos que me conquistam...rs. Tudo que posso e tenho vontade de fazer vou lá e faço, pois a vida atual é uma só... Pois independentemente se houver outra vida a caminho, seria necessária uma gama de experiência para evoluirmos nesta caminhada árdua e tão desejada.
    Att.,
    Luks

    ResponderExcluir

 

Follow by Email

Theme e conteúdo por Marina R. - © Marina's Journal 2011 ~ 2017