Batatas infelizes

22 de novembro de 2012
Ontem eu e meus coleguinhas queridos saímos mais cedo da aula de Ética, Estética e Comunicação por motivos de estar chata. Normalmente é a minha cadeira favorita, porque o professor divaga loucamente sobre as coisas da vida e eu acho isso divertido, mas ontem havia apresentações de trabalho, então quem se importa?

Como eu disse, saímos mais cedo, e não somente por a aula estar chata, mas também por nossas barrigas roncarem em uníssono. Corremos (sim, corremos) para o prédio 1, o prédio das comidas boas e gigantes e que compensam o alto preço que domina a faculdade, e escolhemos uma mesa. O que comeríamos já nos era óbvio: batatas fritas. Santas batatas fritas daquele prédio, hein. O preço não nos faz faltar dinheiro para voltar para casa e vem uma quantidade ignorante daquele conteúdo amarelo e engordurado.

Pedimos mais ou menos às nove horas (da noite, né), mas já havia se passado quase meia hora e nada das delícias chegarem. Então o jeito foi ir lá dar uma reclamadinha básica da situação, até mesmo porque os ônibus saem, a maioria, às dez horas. Teríamos então menos de meia hora para, em quatro pessoas, devorar enlouquecidamente as senhoras batatas fritas.

E foi exatamente isso que aconteceu: mal chegou o prato cheio, cheinho, cheião, que fomos logo nos atracando para cima das coitadas que nada tiveram de culpa para estarem ali, mortinhas, na nossa frente, e assim as devoramos como animais famintos. Aí essa devoração se deu do jeito da preferência de cada um, seja com maionese (eca), ketchup (mais ou menos eca) ou mostarda (muito eca). O que era comum para todos era a quantidade exagerada e absurda de sal. Uma delícia perigosa.

Comemos, nos empanturramos, enchemos a cara de Coca. Por último tivemos de ir quase que correndo para o paradão de ônibus, e tudo se seguiu na mais perfeita ordem. Peguei ônibus, fui para casa, fiquei na internet, fui dormir.

Aí acordei. Acordei com uma sensação estranha, como se algo precisasse urgentemente sair de mim, como se eu estivesse grávida por todo o corpo (desculpa, não pensei em comparativo melhor). Permaneci na cama, com aquele mal estar que não me fazia entender o porquê. Achei então que se eu colocasse um travesseiro sobre a barriga e pressionasse fosse me causar algum alívio, mas nada fez. O que não me impediu de continuar todo o tempo com o travesseiro pressionado, ainda achando que talvez uma hora eu resolvesse melhorar daquela sensação por causa disso.

Enfim, fiquei tanto naquele lenga-lenga entre acordar direito e levantar, que, quando de fato levantei, eu corri. Para o banheiro. E - parte nojentinha - se foi toda a batata animal do dia anterior descarga abaixo. Mas não me bastou ter que acordar mal, tive que ficar desse jeito o dia todo. Quero dizer, não continuo parecendo que tenho bebês querendo sair de mim por todo o corpo, mas continuo com um mal estar bem chatinho.

E to passando o dia como uma velha sem dentes, à base de chás e bolachinhas e barrinhas de cereal.

Postado primeiro no meu Tumblr
  1. Háhá, comer de mais dá problemas. Mas mesmo eu sabendo isso, como muito. Eu não sei, posso estar sem fome, mas se tiver macarrão com manteiga e tomate - sem cebola ;] - eu como muuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuito. E eu também adoro shawarma - nem sei se escreve assim - o problema é que nunca compram dois. Sò um. Não que eu tenha fome...

    Bom, minha prima já comeu 42 teta-de-nega sozinha, em dois dias. Não sei se ela teve alguma cor de barriga, ou coisa do tipo, mas foram 42 tetas-de-nega em dois dias!

    ResponderExcluir
  2. omg, que péssimo!! - e eu sou uma péssima pessoa, confesso que eu ri :x
    Beijos!!

    Am
    http://www.vinteepoucos.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Engraçado que passei pela mesma situação essa semana, Marina! E também com batatinha frita. Uma amiga foi comprar, também na faculdade e eu, olhuda, pedi pra ela comprar uma pra mim também. Resultado: no outro dia acordei com crise no estômago. Nem preciso dizer que o banheiro foi meu melhor amigo, tanto pra botar pra fora por cima quanto por baixo (nossa, essa foi péssima, rs). Nem fui pro trabalho, porque não me aguentava em pé, de tanto que suei frio. Passei o dia todo na cama. Isso foi na quarta, acredito eu. Nunca pensei que uma batatinha pudesse me deixar desse jeito. Fiquei traumatizada e estou comendo melhor por esses dias, mas o final de semana tá chegando, né? =x
    Beijinhos

    hiperbolismos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Hum, seria eu muito má se dissesse que me matei de rir? UAHUAHAUHAUAH muito engraçado! Isso porque já passei pela mesma coisa hahah quem nunca? x) Olha, vc escreve tão bem que eu quase senti o cheirinho das batatas C:
    adoro seus textos,Mari \o/
    xo,
    its-becky.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Posso confessar? Quando estou perto de menstruar, confundo cólica com dor de barriga. E quando estou com dor de barriga, vivo achando que é cólica. Sim, parece que teremos um filho, instigante isso, não é? Aliás, que assunto nojinho, kkk.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  6. Adorei seu texo, seu blog! Adoro o estilo da sua escrita >.<
    Bem, eu amo/sou batatas fritas, mas estou há quase dois meses sem comer.. dieta, sacomé..
    Mas é meu fraco, uma porção dessas, hm..

    ResponderExcluir
  7. Batata frita com maionese, como assim? o_o
    Eu também não curto muito mostarda, aliás, eu odeio! Seja com batata frita ou qualquer outra coisa HAHA

    Eu confesso que vira e mecha eu sou pega pro essa "gravidez" HAHA Ultimamente os meus dias tem sido corrido, dai quando eu acho alguma coisa gostosa pra comer eu ataco e acabo em menos de 10 minutos HAHAHA E o resultado você ja sabe né? Passo mal no outro dia T.T Mais dai eu penso pelo lado bom: pelo menos eu coloquei pra fora as calorias :B -QQQN ASJIASJISAJSIAJISAIJSAIJSAJISAJISA [/parei

    Enfim, melhoras viu?

    http://rascunhosdasuuka.com/

    ResponderExcluir
  8. Poderia ser pior. Tu poderias ter ficado mal e traumatizada com ovos - como eu que, certa vez, fui fazer uma receita, abri um ovo, e um pinto natimorto caiu dentro de uma panela com leite condensado; não como ovos até hoje.
    Melhoras. E cuidado com os exageros.
    Beijo!

    - mas, sério, batata com maionese/mostarda? eca! -

    ResponderExcluir
  9. Amei seu blog, que fofinho!
    Enfim, sei como você se sente. Quer dizer, mais ou menos: quase nunca vomito, meu estômago já viu as coisas mais nojentas e se manteve firme e forte no seu trabalho. Parafraseando Elizabeth Gilbert, eu poderia beber água de chuva de uma sarjenta em Calcutá e não iria passar mal. Só a sensação de estar grávida pelo corpo todo mesmo, que acho que ninguém escapa.

    ResponderExcluir
  10. Olha, que horror! hahahaha
    Que coisa chata, viu?
    Ainda bem que eu nunca tenho problemas com comidas que caem mal e essas coisas =SS

    mais sorte com a próxima batata, ou pegou trauminha? hihi
    ;*

    ResponderExcluir
  11. Noffa,ás vezes acontece isso comigo também.
    Nunca comi a comida da facul porque além de cara é ruim x.x
    Eu estudo em frente ao shopping então como as batatas por lá mesmo,amo rs
    http://www.avidaemletras.com/

    ResponderExcluir
  12. Geralmente quando eu passo mal do estômago é quando misturei algo que não devia. Eu sempre analiso o que eu comi antes e o que vou comer depois para ver se é compatível. É mais ou menos o famoso leite com manga que falam que faz mal, mas não faz porque já testei. Comer muito também é uma tormenta D: e como sou gulosa, adoro me entupir até não poder mais. E que bom que vendem bastante batata-fritas decentes na sua faculdade, na minha tudo é muito caro -_-
    Ah, sorteei o amigo secreto. Vê no seu e-mail quem você tirou!

    ResponderExcluir
  13. Oii, adorei seu blog!
    O meu é este: chuvadesonho.blogspot.com
    Estou aceitando afiliações! Se gostar do CDS é só seguir!
    Kissus ;*

    ResponderExcluir
  14. Olá.
    Gostei muito do seu blog, e o inclui no meu Seguidores de Blogs (http://seguidoresdeblogs.blogspot.com.br/2012/12/texto-sem-leitor.html).
    Assim que possível, nos faça uma visita. Será muito bem-vinda!
    Abraços.

    ResponderExcluir
  15. Marina, gostaria de saber se você já fez o post do amigo secreto, porque preciso fazer o post falando quem tirou quem. Por favor, me enviei o link :)

    ResponderExcluir

 

Follow by Email

Theme e conteúdo por Marina R. - © Marina's Journal 2011 ~ 2017