Só queria 5 centavos

14 de junho de 2013
Saí mais cedo da aula de libras. A atividade era elaborar um teatro em grupo para apresentação daqui duas aulas. Nosso grupo, lindo que é, decidiu que o bom mesmo seria sair de fininho e definir seja lá o que fosse durante a próxima semana. "Au revoir, professor", é o que diríamos, caso ele pudesse nos ouvir (alguém surdo dando aula de libras, faz sentido).

Como não tenho carona alguma, e como não tenho um ônibus que pare em frente ao prédio exato em que estudo e que aparece também no exato momento em que saio, minha única alternativa sempre é esperar. Seja no restaurante, seja na biblioteca, seja no chão junto aos cachorrinhos que por lá estão espalhados, ou seja no paradão interno da faculdade, o lugar mais óbvio, eu tenho que esperar o bendito ônibus.

E lá fui eu, para o lugar mais óbvio, esperar a maravilha de ônibus que nunca chega. Sorte que tinha meu livrinho pra ler, sorte que eu tinha umas moedas no bolso para comprar alguma coisa para comer enquanto lia, enquanto esperava, e sorte queOPA!, deixa eu contar essas moedas aqui.

Me desfiz da leitura - calma, Sal, já presto atenção em ti -, me livrei da bolsa, que estava em meu colo, e assim ocupei todo o banco. Sim, uma magrela como eu ocupando todo o banco. Tirei o montinho de moedas que todo mendigo ou mendiga carregam em seus bolsos e fui contando moeda por moeda. Notei minha miséria ao constatar que não havia uma derradeira moeda grandona, brilhosa, amarelinha de 1 real. Comecei e já contava com uma - e única - de 50 centavos. Tudo bem, ainda há muitas aí nesse montinho, é o que eu falava para mim mesma, enquanto passava os olhos nos metaizinhos numerados. Fui contando as outras: 25, 25, 25... sete moedas de 25 centavos. Então contei mais uma de 10 centavos e mais duas de 5. E. A. Ca. Bou.

ACABOU.

Essa era toda a minha riqueza em moedas, pelo menos as que havia contado. Dois reais e quarenta e cinco centavos contadinhos em moedas. O que se pode comprar de comida numa faculdade com R$ 2,45? Eu respondo, dá licença: NADA, caro amigo, apenas nada. Eu tinha nos meus planos comprar algum salgado ou um Fandangos (eu gosto de Fandangos, vamos respeitar as diferenças, por favor) para comer despreocupadamente enquanto lia e cambaleava no ônibus, mas nada assim daria certo.

"Mas hey, Marina, seja esperta!", disse-me assim uma vozinha na cabeça. E percebi o que a voz queria me dizer. "Sim, é claro, como não pensei nisso antes!", foi o que pensei em resposta à voz na cabeça. Eu poderia revirar toda a bolsa, toda a carteira, os bolsos da calça, o chão, o vão do banco, é claro, é claro!

E assim fiz. Revirei meus bolsos, além daquele em que já se encontravam as moedas no início, mas neles nada encontrei, revirei a carteira, e também nada havia lá, tirei todas as coisas da bolsa, revistei o fundo, cada compartimento, mas só catei o vazio.

O vazio em meus dedos, o vazio em minha barriga, o frio em meus pés, o vento no meu ouvido, que eu com custo tapava com os cabelos. Eu só queria 5 centavos, poxa.

Os 5 centavos que não achei

(Um Fandangos custa R$ 2,50, qualquer salgado no mínimo R$ 3,00. E pensar que eu olhei pr'aquelas moedas em cima da estante antes de ir pra aula... Tsc.)
  1. Vi o link no facebook e cliquei, fiquei curiosa para ler por causa do título. Você escreve muito bem, parabéns! Achei o texto super divertido, posso classificá-lo como divertido?? haha isso sempre acontecia comigo na escola haha. Batia aquela vontade de comer alguma coisa e lá vou eu revirar a bolsa. Resultado: raramente encontrava o suficiente pra comprar alguma coisa. Aí passei a me organizar melhor, sempre que eu gastava meu $, já colova mais $ na carteira hahaha

    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Porrãnnn!
    Pois é, cinco míseros centavos fazem faltam sim!! hahahah!
    Poxa, divertida sua escrita (como sempre)!
    Depois dessa, bora lá fazer estoque de moedas pra wherever dah f@&*$ we go! kkkkkk
    Bjus!!

    P.S.: Que legal que tu faz libras! Sou louca pra aprender!
    E que bom q apareceu por aqui de novo aeuhae

    ResponderExcluir
  3. uma vez tava na padaria, e a mulher do caixa me fez voltar para casa para pegar dez centavos. esses míseros valores acabam com nossas vidas.

    ResponderExcluir
  4. Eu também gosto de Fandangos, mas na fome (ou pobreza), recorro ao Cheetos que é apenas R$1,00 u.ú

    ResponderExcluir
  5. Divertido real. És uma verdadeira equilibrista. Parabéns! O texto é lindo Marina! Então cordiais saudações para esses cinco centavos. Foi uma inspiração e tanto.

    ResponderExcluir

 

Follow by Email

Theme e conteúdo por Marina R. - © Marina's Journal 2011 ~ 2017