(Quase) 50 livros em um ano - parte 1

5 de novembro de 2013

No início desse ano fiz, para mim mesma e disse aqui no blog, a proposta de ler 50 livros. Não nomeei nenhum título de antemão, porque 1) não tenho uma lista de livros desejados para ler tão extensa assim e 2) não queria que a lista se tornasse obrigação. Tudo o que eu desejava era chegar ao número cinquentinha de leituras espontâneas. Comecei empolgada lendo os que eu tinha aqui em casa e depois, quando começaram as aulas, parti para a biblioteca da faculdade. Mas toda essa empolgação foi diminuindo aos poucos: talvez não por desinteresse completo na leitura, mas por não aparecer títulos na minha frente que me chamassem a atenção. Dão a isso o nome de ressaca literária e acho que a minha durou um bom tempo. Só recentemente é que retornei aos livrinhos e deixei a minha lista aumentar mais um pouco.

Estamos em novembro e na minha contagem constam 26 livros lidos. É certo que não conseguirei ler mais 24 em menos de dois meses e assim completar os cinquentinha, mas de qualquer forma me sinto ~uhull \o/~ vitoriosa por ter tido o ânimo de ler tantos. Listei aqui parte das leituras, junto com meus comentários. Não coloquei tudo senão ficaria um post gigante demais e acho que ninguém se daria o trabalho de ler tudo (né).

Livros lidos

Pra ser Sincero - Humberto Gessinger. Comecei a leitura não esperando grandes coisas. Não estou acostumada a biografias e achei que fosse ser chato nesse sentido. Mas olha, me enganei. O vocalista do Engenheiros do Hawaii adora brincar com as palavras e de ser metido a filósofo da vida. É legal ver alguém contar suas experiências de vida já tendo uma baita bagagem. Ao contrário de quando peguei o livro pra ler, achei que valeu a pena a leitura.

O grande Gatsby - F. Scott Fitzgerald. Peguei esse livro na biblioteca só porque em todo canto da internet pipocava esse nome (o filme com o Di Caprio recém havia saído nos cinemas). Demorei mais do que seria necessário para ler, e no final achei curto demais o livro. As ações aconteceram tão rápido e tão logo veio o final que me deu uma sensação estranha de "já acabou?". Na verdade não sei se gostei ou não do livro.

A culpa é das estrelas - John Green. Ai. Chorei com esse livro. Li porque em todos os cantos via gente aos prantos gritando o quão bom era esse livro, então baixei e li em PDF mesmo. Sabia que tinha como tema o câncer, mas não tinha ideia do que podia esperar. Me surpreendi como podia ser engraçado um livro com uma temática que de costume é tão dramática.

A ascensão do Governador - Robert Kirkman. Li esse em modo automático, haha. Minha irmã apareceu aqui em casa com ele, aí comecei a leitura porque se não me engano tinha nada mais pra ler. E, céus, que coisa bem... nhé. O livro todo é "só" feito com verbos de ação (por isso pra ler só li os verbos, os diálogos eu pulava todos OPS!!!), mas não ação de um jeito legal, que te empolga, sabe? A melhor parte do livro foi  o alívio de ter terminado a leitura. Deixei até de gostar de TWD.

O amor esquece de começar - Fabrício Carpinejar. Eu costumo ficar com um pé atrás quando se trata de coletânea de contos/crônicas, porque geralmente gosto de um só ou dois e o resto me dá desânimo de ler. Sou mais das narrativas longas, que prendem, que têm começo, meio e fim o suficiente pra não te deixar órfão tão rápido daquela leitura (quê?). Mas as crônicas do Carpinejar abraçaram meu coraçãozinho e me cativaram do início ao fim. Talvez em parte porque recém havia começado a namorar meu menino, mas também porque o escritor brinca com as palavras de um jeito ora gracioso, ora cru. Curti bastante.

As vantagens de ser invisível - Stephen Chbosky. Eu gostei do formato do livro. Tudo é contado através das cartas do Charlie para um desconhecido e é dessa forma que a gente descobre a vida dele e seus problemas. Se passa no início dos anos 90, mas por mais que tentem mostrar que "nossa, essa década é a que era legal" não consigo achar graça nenhuma nisso. Sei lá. Achei legal, mas também não é essa Coca Cola toda. O filme do livro ficou melhor que o próprio livro, hehe.

O doce veneno do escorpião - Bruna Surfistinha. SIM, eu li Bruna Surfistinha, e fui lendo no trem, para espanto das velhinhas ao meu lado. Como escritora, Bruna Surfistinha é uma ótima garota de programa. Todo o livro é recheado de descrições das relações dela com os clientes, mas depois da primeira ou segunda fica tudo um ctrl+c ~ ctrl+v que chega a ficar engraçado (tomara que tenha sido essa a intenção dela). Não é um livro que se leva pra vida, mas meus olhos não caíram depois que terminei de ler, então tá ok.

On The Road - Jack Kerouac. Ano passado, depois de ver o filme baseado no livro, fiquei louca querendo ler o que inspirou aquela galera a sair pedindo carona sem destino e sem dinheiro. Mas depois de ler, não sei, não curti o livro não. Tem tanta, mas tanta descrição de lugares e coisas que nada acrescentam à história que dá soninho. Fico pensando que se eu, que li a versão revisada e já achei maçante, imagina ler a versão Um Parágrafo Só?

Poderoso Chefão - Mario Puzo. Esse livro, por mais que tenha toda uma faceta super machista (só os homens participam dos negócios, tá liberado mulher apanhar do marido porque ela pertence a ele, etc), trata da importância da família num sentido mais profundo do que apenas ser pai-mãe-filho. Ser família, no caso, abrange tanto os de sangue como os que estão ligados por laços de amizade. A proteção do "godfather" só existe para aqueles que são seus amigos. Achei interessante. E em parte li porque em Eu, a Patroa e as Crianças sempre falavam nesse tal de Poderoso Chefão, haha.

Moll Flanders - Daniel Defoe. Não me lembro de ter ouvido falar desse livro antes de tê-lo comprado na Feira do Livro de Porto Alegre por apenas 10 dinheiros. E comprei porque a edição era bonita. Achei que fosse chatinho por ser um livro antigo mas olha, té que não. A história é sobre uma ~mulher da vida~ em 1600 e pouco. É engraçado porque só consigo imaginar protagonistas dos tempos que não vivi sendo puritanas (oi?), mas aí vai lá Defoe e fala da vida duma mulher bem safadinha que adora um hômi pra sustentá-la (perdi as contas, mas em todo o livro ela se casa umas dez vezes eu acho).

Ratos - Gordon Reece. Comprei esse livro junto com O Ladrão de Arte só porque eram bonitos e baratos (se eram bons não interessava muito). Mas curti. É a história de uma mãe e filha que vivem fugindo de tudo. Como elas mesmas se definem, são ratos, ou seja,  são fracas e precisam sempre se esconder dos mais fortes. A temática do livro é o bullying, na perspectiva de quem o sofre. É interessante, porque mostra que as pessoas não reagem a um ataque simplesmente porque não querem, mas porque não conseguem. Leitura válida.

Clube da Luta - Chuck Palahniuk. Acho que todo mundo já viu o filme Fight Club, né? Então, o livro é tão bom quanto. Tomo como referência do livro o filme, porque primeiro vi para só depois ler. E é incrível como ambos são tão iguaizinhos, filme tão fiel ao livro, tão fiel à linguagem. Achei mais que demais.

O Meu Pé de Laranja Lima - José Mauro de Vasconcelos. Esse livro ♥♥♥. Li quando era pequena, emprestado da minha vizinha e achei a história de um amor tão enorme, que meu amorzão (♥) no início do ano me deu de presente (obrigada, amô :3). Li abraçando o livrinho pequeno, porque não basta só ler com os olhos. A história é contada pelo Zezé, um menino de uns cinco ou seis anos, pobre que dói, que fica melhor amigo de uma árvore e vê também amizade num velho português que antes (o menino) pensava odiar. Um amor de história ♥.

E assim fico devendo a outra metade para um outro post, no final do ano.
  1. Nossa Marina, 26 livros lidos já é uma conquista e tanto!!! Quem sabe não dá para ler um ou dois até o final do ano...

    ResponderExcluir
  2. Estou tentando ler o máximo de livros que consigo, mas, como você, no meio do ano não li muito. Voltei a ler em agosto, e tenho 13 lidos e 4 lendo. Fiquei tentada a ler Pra Ser Sincero, parece ser bom mesmo!

    Beijos,
    angelaguidi.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi linda! O importante é realmente ter tido animo pra ler tantos, independente de ter alcançado a meta, imagine q a media no brasil seja 4 livro por ano =/ (da ultima vez q vi eram 4, hj não sei se permanece, espero q não!) li a maioria dos q leu também, e já anotei um pra ler tbm
    um charme seu cantinho s2
    um abraço!
    Pan
    http://pansmind.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Em primeiro lugar, preciso dizer que seu blog é um amorzinho, essas cores, esse lay.. <3
    Achei que esse post iria me fazer infinitamente mal, mas, não: me sinto melhor agora que descobri que alguém mais não atingiu suas metas em questão de livros, hahaha. Me senti completamente inútil quando vi uma menina (lá pra julho!) dizendo que já tinha lido 48 livros.. Pelo amor de deus, queria eu ter tempo (ou menos sono) pra conseguir isso. Também li TFIOS em .pdf só porque vi gente falando/morrendo/chorando à respeito.. E pior que é muito amor mesmo! De mais, fiquei bastante interessada nos outros títulos da sua lista, especialmente Carpinejar. E confesso também que fiquei feliz do livro de TWD ser ruim porque tô com uma preguiça infernal de ler ele! Btw, até da série tô com preguiça ultimamente, tá tão... aff. Parei no final da terceira :(
    Perdão por esse comentário monstruoso, me empolguei, hahaha. Beijos!

    ResponderExcluir
  5. "E em parte li porque em Eu, a Patroa e as Crianças sempre falavam nesse tal de Poderoso Chefão" Hahahah, adorei!
    Olha, e eu que devo ter lido só uns 10 livros esse ano =/ Não gosto de ter uma lista de títulos, por esse motivo mesmo de acabar achando uma obrigação, mas tenho dessas metas de leituras também. Quem sabe ano que vem a gente chega mais perto dos 50, né? (=

    Fiquei bastante interessada por uns títulos que vc citou. Vou procurar saber mais sobre eles!
    Bjão!!

    P.S.: Aqui tá lindju demais da conta! E consegui acessar o blog (nossa, jura?) hahah! \o/

    ResponderExcluir
  6. Eu li 3 da lista! Mas nao este ano, nao li nada este ano!
    Vc ainda tá melhor que eu, rs
    Queria ler um livro por mês, na minha adolescencia eu batia esta marca fácil, agora, trabalhando e estudando não tem como. Mas em 2014 me comprometo a mudar isto rs

    ResponderExcluir
  7. Olá
    Adorei o teu blog!
    Já estou a seguir.
    Beijinhos Ludmilla
    http://all-of-my-lifee.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  8. Olha, admiro muito a sua persistência, viu? Se eu consegui ler mais de 10 livros por vontade própria, este ano, foi muito. Na verdade, estou com um monte pela metade porque sempre acabo parando e passando os da faculdade na frente (você faz jornalismo, sabe que não são poucos hahaha). Enfim, acabei de lembrar que tenho que ler dois pra uma prova na semana que vem!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  9. De acordo com o meu skoob, li 52, acho que por causa das férias no meio do ano e coisas do tipo, ah, e fiquei um bom tempo sem computador, ou seja, só os livros me salvavam de mim mesma. Mas eu evito ao máximo colocar metas desse tipo porque sou horrível pra cumprir metas, crio um bloqueio psicológico e não saio do canto, e ficaria algo como uma obrigação pra mim, e é outro tipo de coisa que me bloqueia. Peguei livros maravilhosos esse ano, aleluia. PRECISO ler Clube da Luta e O Poderoso Chefão. Li O Meu Pé de Laranja Lima também e chorei. Coisa que eu não fazia faz tempo ao ler um livro, é um amor de tão leve, singelo e ao mesmo tempo forte. <3
    Quanto ao seu pé atrás com coletâneas de contos etc partilho do mesmo sentimento, mas ultimamente os da Martha Medeiros me têm feito mudar de opinião. <3

    ResponderExcluir
  10. E ainda leu mais do que eu em um ano! Gostei de ver! E, sabe, acho que a maior parte desses desafios imensos não serve pra gente cumprir direitinho... fazendo metade dele já tá de bom tamanho.

    ResponderExcluir
  11. Destes eu só li As Vantagens de Ser Invisível, mas li bastante também, asuhueh. É um dos meus livros favoritos, sem dúvida. *-*

    Controvérsias

    ResponderExcluir
  12. Ahhh gente qnts livrooos! eu tava toda boba d ter conseguido ler 11 esse ano! hahahahah

    ResponderExcluir
  13. Mesmo não conseguindo cumprir a sua meta, acho que você fez muita vantagem! haha
    Já estou te seguindo bj

    http://testraliosedragoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. eu desejo desde sempre ler "meu pé de laranja lima". Dizem que é amorzinho e de chorar :)

    ResponderExcluir
  15. Sempre penso em ler Bruna Surfistinha, mas fico desanimada toda vez que avalio que sim, existem opções melhores.
    Menina, em 2011 eu li mais de sessenta livros. De lá para cá, minha lista tem diminuído bastante. Mas acho que a qualidade da literatura que anda comigo melhorou muito. Quantidade, no fim das contas, não significa muita coisa.
    E meus parabéns! Abraços.

    ResponderExcluir
  16. Muito boa a sua meta de leitura, adoro vários livros que você citou ai em cima hahaha leitora nova, seguindo.
    Beijos!
    Se puder dar uma olhadinha no meu blog: http://feitadepalavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Que blog lindo!! Seguindo, claro!
    Beijos
    Isabelle
    http://www.verbosdiversos.com/

    ResponderExcluir
  18. Parabéns! Excelentes leituras... esse ano não consegui atingir minha meta! Minhas leituras foram bem fracas... :(
    ESpero que em 2014 eu supere as de 2013...rs

    Beijos!

    ResponderExcluir
  19. Eu to louca pra ler As vantagens de ser invisivel e A culpa é das estrelas g.g
    Clube da Luta <33 nunca li o livro,mas ja vi o filme u-u rçrç
    http://oneofthosegirl-s.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Oi Marina! Que lindo seu blog! Esse ano tracei a meta de 24 livros (um por quinzena!) Por enquanto, tô dando conta... vamos ver! Estou lendo A Culpa é das Estrelas, lindo, né?! Beijinhos

    ResponderExcluir
  21. Poderoso Chefão e Clube da Luta são histórias incríveis! Leio e releio sempre que posso.
    Quanto aos outros livros citados, não li nenhum. Vou levar como uma dica ;)

    ResponderExcluir

 

Follow by Email

Theme e conteúdo por Marina R. - © Marina's Journal 2011 ~ 2017