Hector and the search for food

24 de fevereiro de 2015

Volta e meia o Hector (esse ruivão gato da foto) faz birra e quer porque quer caçar passarinho. Ele não come comida "de verdade", ou seja, comida de gente, e só se alimenta de ração, mas mesmo assim o lado selvagenzinho dele tá sempre ativo. 

Outro dia então apareceu um ninho bem no alto do pé de jabuticaba do pátio da frente de casa. Por mais que gatos em geral subam em árvore e tenham um quê de macaquinho, subir nessa jabuticabeira exige uma super habilidade do felino em questão, já que os galhos são finos e balançam demais. Hector tentou, tentou, tentou muito chegar até o ninho láááá em cima, mas o pulo certeiro do portão até o galho não chegou e Hectorzinho ficou só olhando todo tristonho.

Ainda bem, se conseguisse alcançar eu teria que ficar super de olho pra proteger o ninho, porque não deixo meus gatinhos comerem passarinho não. Pfvr, a gente dá comida, né. Seus ingratos.

Filmes nas férias

19 de fevereiro de 2015

Fiz nesse post um compilado de todos os filmes que vi durante as férias com um breve comentário sobre cada um. Lembrando sempre que são mini opiniões e pequenos resumos de quem não entende nadica de cinema. Hehe.

O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exercitos ( The Hobbit: The Battle of the Five Armies, 2014): Terceiro e último filme sobre o livro de mesmo nome, vi só porque assisti os dois anteriores. Como não tinha dinheiro e as críticas não estavam tão empolgadas assim, eu e namoradão economizamos e vimos sentadinhos no sofá. História: Um baixinho (a.k.a. hobbit) tá com uma pedra no bolso e tem um anão todo louco procurando por ela. Tem também um dragãozão no início da história e muito figurante fazendo papel de exército (até mesmo porque são CINCO, chegou uma hora que não sabia quem era quem, quem era do mal, que que tavam fazendo).


Birdman (Birdman, 2014): Esse filme é mutcho louco. O personagem principal é um ator em decadência que aposta tudo num último trabalho pra ver se faz sucesso, e aposta tanto que gasta o dinheiro que nem tem para contratar o cara do Fight Club. Entre um ensaio para a peça que estão produzindo e outro, euzinha enquanto assisto me perco nos personagens porque não sei se estão atuando como personagem do filme ou estão atuando como personagem do personagem do filme. #questões

Inatividadade Paranormal 2 (A Haunted House 2, 2014): Vi esse filme só porque vi o primeiro (e também porque era isso ou filme de terror). É, obviamente, uma paródia de Atividade Paranormal com um cara negro casado com uma loira e assombrado pela ex. O primeiro filme deu pra rir, mas esse foi bem nhé.

Operação Big Hero (Big Hero 6, 2014): Esse filme daqui foi visto às pressas no cinema, acho até que no penúltimo dia do ano, só porque a minha carteirinha de estudante iria expirar e assim consegui aproveitar a meia entrada. Sou pobre, né. Sobre o filme eu não estava esperando muito, mas achei super engraçadinho e bem feito.


Garota Exemplar (Gone Girl, 2014): Acho que adorei não ter lido o livro antes (e, ops, ainda nem li) porque para mim esse filme foi bem WOOOW. O longa até pode parecer ser meio parado, mas a loira gata protagonista que esqueci o nome te faz pensar do jeito que ela quer. Euzinha pensando durante o filme: tadinha da mulher......... > MALUCA!!! > nossa, maluca mesmo > amei essa mulher ♥. Queria ter visto no cinema pois adorei.

Caminhos da Floresta (Into the Woods, 2014): Musical é um troço legal, e se as músicas forem chicletes de um jeito bom fica melhor ainda. História: um monte de contos de fada se misturam e dá mó treta:  tem a bruxa que nem é tão má assim, tem muié cortando os pés pra caber no sapato de cristal e tem príncipe babaca. A mistureba ficou boa.


Atração Mortal (Heathers, 1988): No começo achei que fosse ser um filme colegial tal qual Clueless, mas depois percebi que é tipo uma versão macabra das patricinhas de Beverly Hills (escrevi certo?). Não sei o que achei, não sei o que senti....... só sei que vi por causa das referências em RuPaul's Drag Race (que volta mês que vem ♥).

Procura-se um amigo para o fim do mundo (Seeking a Friend for the End of the World, 2012): Namorado queria ver esse filme, eu não sei se queria ver esse filme, vi esse filme, chorei com esse filme. A história é assim: tá rolando uma contagem regressiva pro fim do mundo e o cara d'O Virgem de 40 Anos é abandonado pela mulher. Daí descobre que a vizinha dele é a Keira Gata Knightley (que abandona o mozão dela) e o dois iniciam uma road trip locona por aí.


Hector and the Search for the Happiness (2014): Me lembrou um pouco A Vida Secreta de Walter Mitty. É visualmente bonito, tem monte de paisagem, tem um cara que está infeliz com a vida que tem e que por isso faz uma super viagem. Essa super viagem é para a China em busca, como diz o título, da felicidade. Há várias frases de efeito que dá pra postar no Tumblr ou como legenda no Instagram.

Thor (Thor, 2011): Mozão me fez ver esse filme porque queria muito que eu visse o segundo. Mozão também me alertou que o filme era chatinho, aí eu só me ajeitei e dei uma cochilada. Lembro que tem um loirão com um martelo na mão que se apaixona todo por uma humana muito gata que fez o filme que sempre choro, Closer, e talvez seja prima distante da Keira Gata Knightley.


Thor: O Mundo Sombrio (Thor: The Dark World, 2013): Depois de ver Thor 1, vi Thor 2. O loirão continua xonadinho pela humana gata, a humana gata se mete numas tretas universais e o loirão vai lá ser herói e mostrar pra que serve o martelão.

Os Pinguins de Madagascar (The Penguins of Madagascar, 2014): Nunca vi Madagascar pra início de conversa. Aqueles desenhos que passam sábado de manhã não me animam a ver. Esse filme conta a história de onde surgiram os pinguins. Engraçadinho, vale a pena, cinco joinhas.

Bob Esponja: Um Herói Fora D'Água (The SpongeBob Movie: Sponge Out of Water, 2015): Vi no cinema com mozão! Achei engraçado que enquanto a gente comprava esse filme numa das máquinas, em todas as outras TODO MUNDO escolhia 50 Tons de Cinza. Enfim, tem o Plâncton querendo a receita secreta do hambúrguer de siri, tem Bob Esponja sendo Bob Esponja, tem pirata do mal, viagem no tempo, viagem nos LSD, tudo muito lôco. Legalzão, e nem tinha criança chata no cinema, só tia nadavê tirando foto com flash.


Cantando na Chuva (Singin' in the Rain, 1952): Finalmente vi esse clássico! É um musical do tipo que começam umas músicas nuns momentos nadavê, como quando o cara gato principal vai no fonoaudiólogo e do nada começa a sapatear e pular e cantar. A história se passa naquela época em que estão transitando do cinema mudo para o cinema falado e todas as dificuldades e desafios derivados disso. Mas claro, esse não é o foco. O foco mesmo é o casal bonito se beijando apaixonadamente, porque é isso que importa.

Não Quero Ser um Homem (Ich möchte kein Mann sein, 1918): Tem no Netflix americano, na parte dos clássicos! É um filme alemão, mudo, e que achei super wow: é a história de uma menina que não quer ser feminina, como todas deveriam ser na época. Então, quando ela se emancipa, vai a uma alfaiataria e faz um terno para ela, passando assim a se portar como homem. Numa festa que vai, dá em cima das meninas, fica bêbada e pega homem (e o cara nem desconfiando que é menina). Achei divertido e achei demais, visto que estamos em 2015 e até hoje tem gente de mimimi por causa de qualquer coisinha fora do ~padrão~ das pessoas.

Viu algum desses filmes? O que achou? Conta aí nos comentários! ♥

{Sorteio} Cadernos artesanais da Paperdoll Estúdio

12 de fevereiro de 2015
Olha só que bonito, primeiro sorteio do blog em quase quatro anos de existência! E trago aqui duas coisinhas feitas com muito amor e paciência: um caderno grande de 200 páginas (100 folhas) e um pequeno de 180 páginas (80 folhas). Ambos foram completamente feitos à mão por mim e são produtos da minha nova lojinha de produção artesanal, a Paperdoll Estúdio, feita em parceria com minha irmã Natalia. Como a loja é recente ainda tudo está uma baguncinha, mas com o tempo se ajeita :)

Cadernos artesanais Paperdoll Estúdio
Caderno Grande (Londres - Paris)

Cadernos artesanais Paperdoll Estúdio
Caderno Pequeno (Selos)

Serão sorteados dois cadernos artesanais disponibilizados pela loja Paperdoll Estúdio, sendo o caderno grande (capa Londres - Paris) para o primeiro ganhador e o caderno pequeno (capa Selos) para o segundo ganhador. Quem ganhar será informado através do e-mail colocado no formulário. O sorteio é válido apenas em área nacional. Os ganhadores terão um prazo de 72 horas para responder o e-mail, caso contrário o sorteio ocorrerá novamente. O sorteio começa hoje e será realizado no dia 12 de março de 2015, ao meio dia. 

Para participar é simples: 

  • Seu nome (e sobrenome, pra não confundir depois)
  • E-mail válido (é através dele que você vai saber que ganhou!)
  • E curtir a página da Paperdoll Estúdio ♥
  • Tem alguma dúvida? Deixe nos comentários!

a Rafflecopter giveaway
♥ Boa sorte! ♥

2015 e eu

10 de fevereiro de 2015

Esse já seria um post atrasado sobre a vibe ano novo caso fosse janeiro, visto que estamos no dia 10, mas se parar para olhar bem para o calendário, tem um 02 ali do lado e isso me faz crer que já é fevereiro. Pois bem, é fevereiro.

Das tantas resoluções que se pode tomar quando um ano completa e outro começa, escolhi não escolher nenhuma porque assim não entraria em dívida comigo mesma e sempre é mais fácil conviver com alguém (no caso, minha consciência) que não te cobre algo que você decidiu por impulso ("vou parar de comer chocolate!" por exemplo) mas não quer cumprir. Na verdade eu pensei, e pensei numa coisa só, bem simples e que fosse cumprível: completar um diário desse ano.

Desde que me lembro por gente, quero ter uma agenda para anotar as coisas que esqueço depois, o que penso ou faço durante o dia. Mas o processo sempre foi o mesmo: nos últimos meses do ano penso que quero uma agenda, procuro agenda em papelaria e para todas digo mentalmente que tá caro demais. Volto pra casa de mãos vazias e só me ligo que não comprei uma quando chega fevereiro ou março e as aulas estão aí dando oi.

Mas nesse ano fiz diferente. Visitei papelarias e disse que "tá caro demais" como sempre, mas dessa vez decidi que eu mesma faria a minha agenda, do jeito que eu gostaria. Juntei muito papel, muita cola, linha e agulha, tecido bonito e usei a impressora aqui de casa como se não houvesse amanhã. Costurei todas as folhas e bordei a lombada com um "2015", e embora eu tenha feito quase todo o processo, dou todos os créditos ao meu namorado lindo, porque sem ele eu teria desistido antes de começar porque "ah... é muito difícil".

A verdade é que não faço ideia do que será 2015, mas sei que quero que meus processos, feitos e alegrias estejam todos registrados nessa agenda-diário. ♥
 

Follow by Email

Theme e conteúdo por Marina R. - © Marina's Journal 2011 ~ 2017