Filmes de março e abril

27 de abril de 2015

Dear Zachary (Kurt Kuenne • 2008)
A proposta inicial desse documentário, feito pelo melhor amigo da vítima, é juntar todas as lembranças boas de Andrew Bagby, morto a tiros pela ex-namorada. No decorrer do processo, a família descobre que a assassina está grávida de Andrew, então os avós da criança se mobilizam para conseguir a guarda. A partir disso o documentário se torna uma carta para o futuro Zachary saber quão maravilhoso era seu pai. História real feita com muita imagem de arquivo pessoal, porque os dois amigos adoravam se filmar desde crianças. Acredito que esse seja o filme mais triste que já vi na vida.

1408 (Mikael Håfström • 2007)
Um escritor chamado Mike Enslin, aficionado por histórias de terror (e sem medo delas), visita todos os hotéis e quartos que dizem ser assombrados para servir como base de seus livros. Ao saber da fama do quarto 1408, o escritor logo tenta se hospedar no lugar, mas é alertado e até pago para desistir da birra de passar a noite lá. Insistente, Mike consegue passar a noite lá e possivelmente foi uma das piores ressacas da vida dele. Passei muito tempo não querendo ver esse filme jurando que morreria de medo, mas olha, se eu consegui assistir de boa, qualquer um consegue.

Magic Mike (Steven Soderbergh • 2012)
O filme conta a história (precisa mesmo contar a história?) do veterano stripper profissional, Magic Mike (Channing Tatum), que ensina toda a arte de seu trabalho para o aprendiz The Kid. Tem também Matthew McConaughey fazendo o ex-stripper super rebolativo, Dallas Buyers Club. Então história = nenhuma. Mas também não precisa né, o propósito do filme é ficar sem camisa (e sem roupa) o tempo todo, e isso eles cumpriram bem. Vi com meu namorado. Não sei se é o melhor filme pra ver com o namorado.

Austin Powers - O Agente 'Bond' Cama (Jay Roach • 1999)
Fui levemente obrigada a ver esse filme por insistência eterna do namoradão. Não vi os filmes anteriores, mas nesse o Dr. Evil faz uma máquina do tempo e retorna aos anos 60 para roubar o mojo de Austin Powers. Super adulto esse filme. Tem a loira bonita que obviamente fica com  o protagonista feio. Ri um tantinho, mas besteirol o tempo inteiro, né? Não dá pra querer.

A Escolha Perfeita (Jason Moore • 2012)
Tem música, tem dança, tem tudo isso junto! Anna Kendrick é a Beca, uma estudante que não quer fazer faculdade porque acredita que sua carreira é ser DJ e trabalhar com música. Mesmo infeliz, Beca continua frequentando as aulas a pedido de seu pai e por fim se enturma com um povo que canta acapella. Descobre que, além de mixar, sabe o que fazer com a voz. Uma delícia de filme leve pra ver num dia despretensioso.

Alphaville (Jean-Luc Godard • 1965)
Imaginem o mundo criado por George Orwell em 1984, onde as pessoas não tem sentimentos, não choram e desaprendem a pensar devido a diminuição do dicionário (nesse filme chamado de bíblia). O agente secreto, Lemmy Caution, é enviado pelos países exteriores até esse lugar com a missão de destruir a máquina que governa a tudo e todos. É preto e branco, é bonito, é poético! Vi na recém inaugurada cinemateca Capitólio, em Porto Alegre.

Uma Noite no Museu 3 - O Segredo da Tumba (Shawn Levy • 2014)
Bem Stiller é o guarda noturno Larry do museu em que todas as relíquias, estátuas e acervo do local ganham vida à noite. Mas a magia está falhando e Larry, para não perder seus amigos, corre contra o tempo para resolver. Não vi o primeiro nem o segundo filme então não posso opinar de uma maneira geral, mas achei esse terceiro bem fraco. Serviu, pelo menos, como uma despedida do Robin Williams.

Vingadores - Era de Ultron (Joss Whedon • 2015)
Tony Stark planeja estabelecer a paz mundial ao criar um super robô. Mas a ideia inicial não ocorre como deveria e esse super robô se torna a maior ameaça mundial, tendo como propósito acabar com o mundo para assim tudo poder "evoluir". E, com essa treta em mãos, os vingadores precisam se unir para vencer Ultron. Vi no cinema, com meu namorado, legendado e 3D. Eu não sei lidar com essa coisa 3D: ou eu leio a legenda, ou vejo os efeitos especiais socando minha cara ou eu acompanho a história para tentar entender alguma coisa, porque os três juntos eu não consigo.

Agora eu tenho 22 anos

20 de abril de 2015

Sábado de manhã foi meu aniversário. Acordei meio tonta e quando percebi, havia mais ninguém em casa além de meus gatos. De alguma forma fiquei sabendo que eu seria a responsável pelo almoço de todo mundo na casa, quando voltassem. Prontamente ativei a minha cara emburrada, peguei minha bolsa e fui até o apartamento do meu namorado para acorda-lo. Depois arrastei o Bruno, mesmo com dor de cabeça, para Porto Alegre, onde almoçamos, fizemos um grande nada, compramos canetas caras para nosso bolso e voltamos para minha casa. Tinha ficado de fazer brigadeiros, só para dar um pouquinho mais de alegria à data, mas a preguiça bateu de um jeito que nem a possibilidade de ter coisa gostosa para comer me animou de levantar a bunda da cadeira.

E esse foi o dia do meu aniversário.

Sem graça, né? Então domingo, 19 de abril, um dia depois do dia-do-meu-nome, é que tive bolo com 22 velinhas e cantoria desafinada em coro de parabéns. A cara emburrada sumiu e deu lugar aos pulinhos diante de três bolas de sorvete com granulado, cobertura e mais monte de coisas. Foi isso que comi lá no parque de tarde e isso que me fez parar de pensar em como estou velha.


Ok, velha de verdade não estou mas, se parar para pensar, 22 está mais perto dos 30 que dos 10, e 30 anos, cogitando viver uns 90, é um terço da vida já vivido e eu ainda não fiz nada de legal. Terminei o colégio, estou terminando a faculdade, tenho um namorado. Não sei o que quero da vida ou o que vou fazer dela depois que as aulas acabarem. Eu sei, é mimimi bobo.
______
Outro dia, enquanto Bruno e eu brincávamos de ser saudáveis em um daqueles aparelhos de ginástica públicos que ficam em praças e parques, apareceram duas meninas e um menino perto da gente, também brincando de fazer alguma coisa de exercício e correndo pra lá e pra cá. Até que uma hora o menino, que não devia passar dos 8 anos de idade, grita para uma das meninas:

— Tô me sentindo como se fosse criança!

Pequenas dicas para quem tem blog

17 de abril de 2015

Um blog não precisa ser "grandão" e generoso em números para ser organizado e bonito. São os pequenos detalhes que fazem a diferença, por isso então resolvi fazer esse compilado de "pequenos conselhos" para quem mantem um blog. Nada é regra e o grande protagonista sempre vai ser o bom conteúdo, mas alguns rituais na hora de postar podem fazer bem para quem escreve e também para quem lê.

Texto

ANOTE AS IDEIAS
Assim como uma boa ideia pode vir do nada, a mesma pode fugir da cabeça e nunca mais voltar. Pensou em alguma coisa legal? Anote de uma vez! Tenho um caderninho cheio de ideias que já tive para o blog, mas que ainda não ganharam vida por preguiça. Tudo bem: quando bater a vontade ou a falta de inspiração é só usar esse banco de ideias.

REVISE SEMPRE
Quando estamos transcrevendo algo que está só na mente para a tela do computador, é difícil notar os pequenos erros que se comete durante a escrita. Tudo bem, é bom sentar e conseguir colocar o que a gente quer em palavras, mas mesmo assim é super importante ver o que está sendo escrito. Começo, meio e fim somado a um português correto não é só coisa de vestibular, não; seu blog, mesmo que pequeno, pode servir como um futuro portfólio para o que você fizer. Então, como você quer que as pessoas te vejam?

TENTE NÃO REPETIR
Fazer um texto com um assunto muito específico pode nos fazer repetir várias vezes a mesma palavra ou expressão. Manias de linguagem também aparecem, que podem não ser notadas na hora por quem escreve, mas quem lê com certeza repara bem. Uma dica, e que eu sempre faço tanto aqui quanto em trabalhos, é usar o maravilhoso Ctrl + F: se tenho a impressão que usei muito uma palavra, pesquiso por ela e substituo como posso de acordo com o contexto. Se o vocabulário escapar da memória, o site Sinônimos dá uma ajudinha. 

Imagem

FAÇA SENTIDO
Volta e meia me deparo com alguma postagem sobre determinado assunto que possui uma foto de entrada que nada tem a ver com o que está sendo dito. Ok, postagem com teor super pessoal e/ou sentimental sempre tem licença poética para colocar algo que represente isso (assim meio Tumblr), mas se você estiver falando de uma viagem para as praias do norte não vai começar o post com uma foto de alguma vaquinha da serra gaúcha, certo?

REDIMENSIONE
Ao tirar uma foto com a câmera, o arquivo gerado fica enorme. O que é bom, porque dá pra editar como quiser. Mas muita gente esquece um detalhe importante: adaptar o tamanho daquela imagem ao blog. O arquivo gigante faz com que a página carregue muito mais lentamente, e para quem adora postar muitas fotos, isso pode ser um problema. Além disso, ocupa espaço desnecessário: se você usa o Blogger como plataforma, você tem 15GB gratuitos. Parece bastante, mas esse espaço é compartilhado com o Gmail e o Google Plus, e se passar do limite, só fazendo upgrade. As últimas fotos que postei aqui tinham como tamanho original 5184 x 3456 pixels, mas para o post deixei com a largura de 700px, que é o tamanho do campo da postagem do meu layout.

Quando tenho preguiça de abrir o Photoshop e editar a imagem, entro no Pixlr, que é um editor online com muitas funções parecidas com o PS e redimensiono por lá. É bem simples: entre no pixlr.com » Pixlr Express (Launch Web App) » Open URL ou Browse » Adjustment » Resize. Aí é só colocar a largura (Width) que quiser que a altura modifica junto.
  
AJUSTE AO CONTEÚDO
Quem tem blog no Blogger as vezes tem o probleminha de não conseguir alinhar direito a imagem do post com o texto, mesmo que a foto já esteja redimensionada para caber certinho no layout. Fica então aquela imagem fora da margem e que incomoda visualmente. Para arrumar isso é bem simples: Insira a imagem no corpo de edição (se a imagem estiver do tamanho da área de postagem escolha a opção tamanho original) e clique em Link. Desse modo as fotos ficarão justificadas com o texto.

CREDITE
Parece óbvio, mas nem todo mundo acha que é. Se for necessário usar fotos e imagens que não são suas, fazer um link para a fonte original nem vai doer. Não é um favor e sim uma obrigação! Tem algumas coisas retiradas do Tumblr e We Heart It que são mais difíceis de achar o dono certo, mas nada é impossível. Clique com o botão direito em cima da imagem e escolha "Pesquisar esta imagem no Google". Sempre que eu não sei que a quem pertence alguma coisa faço isso.

E para você que tem blog, quais são seus "pequenos rituais" na hora de postar?

Últimas cores do outono

8 de abril de 2015




As flores aqui já murcham aos poucos e começam a rarear. Outono chegou mansinho no fim do mês passado e de leve vai balançando o que é verde até tornar tudo dourado e frio. Perfeito para abraços quentinhos e caminhadas ao entardecer. ♥
 

Follow by Email

Theme e conteúdo por Marina R. - © Marina's Journal 2011 ~ 2017